slide

Notícias

Retrospectiva CROSSFIRE 2017 pt.2

05/12/2017

Com a agenda apertada, a Black Dragons enfrentou a recém chegada da China, Operation Kino, que trazia a experiência de partidas e treinos diários contra os melhores times do mundo, e prometia recuperar seu posto como a maior e melhor equipe do cenário brasileiro.

A Final Nacional tinha R$30,000 mil reais em jogo e, o mais importante, o direito a uma vaga no maior campeonato da história do CROSSFIRE, a Grande Final CFS 2017.

 Os dois campeões da CFEL em 2017 se enfrentaram em partidas épicas e, no final, a Black Dragons levou a melhor e garantiu seu posto como o melhor time do país.

O time viajou, na semana seguinte, ao Vietnã, para disputar o CFS Invitational, e foi lá que a maior surpresa do mundo dos eSports aconteceu: a BD bateu os favoritos ao título, o time chinês Super Valiant Gaming.

Após uma campanha avassaladora, a BD mostrou o seu verdadeiro potencial ao bater em 2x1, com direito a overtime e golden round no último mapa, o legendário SV gaming; a vitória da BD representou a primeira vez que um time não-chinês foi campeão de um torneio internacional, e gravou o nome dos dragões para sempre na história do CROSSFIRE.

Para a CFS 2017, o time da BD vinha com todo o hype que um título internacional é capaz de gerar, e carregava nos ombros as expectativas de um país inteiro, ansioso por finalmente ver um time carregar a sua bandeira ao lugar mais alto do pódio.

No entanto, a realidade foi mais dura do que muitos foram capazes de aguentar. A abertura do evento foi uma revanche da final do CFS Invitational, com o SV batendo a BD com facilidade no mapa México; os jogos seguintes da BD foram contra o XcN, da Indonésia, e outra vez contra o Super Valiant, que havia sido derrotado pelo time norte americano STDx; a BD venceu o XcN e foi derrotada outra vez pelo SV, sendo assim eliminada da maior edição da história do CFS.

O torneio prosseguiu sem os brasileiros, mas com algumas surpresas positivas: a equipe Pacific Macta conquistou outra vez o 3º lugar da CFS; o time vietnamita EVA derrotou um dos favoritos, o time chinês HG.Longzhu, e avançou às finais para disputar o título contra o SV; a final, no entanto, foi um baile, como muitos já esperavam, e terminou com o SV levantando o caneco outra vez.

A maior edição do CFS trouxe a premiação inédita de U$850,000 dólares, o equivalente a R$2,7 milhões de reais; a maior parte dessa bolada foi abocanhada pelo SV, que levou para casa U$500,000 mil dólares.

O ano de 2017 vai ficar marcado na história do CROSSFIRE profissional brasileiro como o ano em que Danimal venceu um 1x5 pós-plant numa partida de playoff; ou como o ano em que BRINKKS mostrou aos chineses como se joga CROSSFIRE de verdade; também como o ano em que a Black Dragons derrotou os titans do CROSSFIRE e conquistou o inédito título internacional.