slide

Notícias

Retrospectiva CROSSFIRE 2017 pt.1

05/12/2017

O ano de 2017 foi, sem dúvidas, espetacular para os amantes de CROSSFIRE.

A primeira temporada CFEL 2017 revelou o que pareciam ser os dois times mais fortes do país: RUDE e Operation Kino; com vitórias avassaladoras, os dois times deixavam a impressão de estar muito à frente de todos os seus adversários nacionais.

Um revés, no entanto, ameaçou tirar a Operation Kino da disputa pelo título da 1º Temporada – os jogadores j0w e Selin_ receberam banimento permanente por injúrias racistas enquanto disputavam um campeonato amador de outro jogo. Sem dois dos seus principais jogadores, a OPK também recebeu uma penalidade de -2 pontos na tabela e viu-se à beira de disputar a permanência na CFEL contra o time que ficara em 2º lugar na Liga de Acesso.

Com a entrada de Supremo e RageJ, no entanto, a equipe mostrou-se ainda mais preparada do que a comunidade imaginava; no último e decisivo jogo da fase de grupos, a OPK tinha pela frente nada menos que a RUDE game, que vinha embalada por diversas vitórias e contava com grandes nomes do cenário nacional, como mxm e Nottzin.

A partida épica pode ser lembrada como uma das melhores já disputadas na CFEL, e terminou com um resultado inesperado: OPK 10 x 8 RUDE, resultado que garantiu a quarta colocação à equipe KINO, e reservando também uma vaga nos playoffs da CFEL.

Nos playoffs, os resultados se repetiram e a OPK passou com facilidade por Black Dragons, que se classificara em 3º, e INTZ, que terminara a fase de grupos como vice.

A final contra a RUDE prometia ser uma batalha memorável de proporções gigantescas.

O resultado, porém, foi, de certa forma, decepcionante: em três partidas relativamente fáceis, a OPK fechou a final com um 3x0 esmagador e garantiu o título da 1ª temporada, uma vaga na CFPL (Liga Chinesa de CROSSFIRE Profissional) e uma vaga no CFGI, que aconteceria na China, dali a algumas semanas.

Como consolo, além da premiação de R$15,000 mil reais, a RUDE game também conquistou uma vaga para o CFGI e viajou junto a OPK para disputar o torneio.

O CFGI foi, de muitas maneiras, uma decepção para os fans brasileiros de CROSSFIRE.

Sem nenhuma vitória no campeonato, a RUDE voltou para casa cabisbaixa e abalada pela performance aquém do esperado em sua primeira participação internacional do ano; a OPK não ficou muito à frente: com apenas uma vitória, também teve o moral e a confiança da comunidade abalados pelo mau desempenho dos jogadores da KINO.

Para a OPK, contudo, não estava tudo acabado. A equipe tinha ainda a CFPL pela frente, e iria aproveitar uma temporada inteira treinando, jogando e vivendo como um time de CROSSFIRE chinês.

Apesar da ótima experiência na China, a OPK outra vez não teve o rendimento esperado pelos fans, e acabou na 11ª colocação na CFPL, ficando de fora dos playoffs e voltando mais cedo ao Brasil.

Em terras tupiniquins, a briga pelo título de melhor time do cenário estava acirrada: com a mesma line, a RUDE garantia seu lugar no topo do cenário, e terminou a fase de grupos da 2ª temporada invicta, um feito nunca antes visto em todas as edições da CFEL; mas, outros concorrentes mordiscavam os calcanhares dos rinocerontes: a sempre forte INTZ vinha embalada, a Black Dragons dava sinais claros de evolução a cada jogo, e a BRAVE parecia ter ressurgido das cinzas.

As quatro equipes classificadas para os playoffs CFEL 2017 2ª temporada foram a RUDE, em primeiro, a INTZ, em segundo, a Black Dragons, em terceiro, e a BRAV